Na edição do Jornal Valor Econômico de 1/10/2015, a jornalista Ana Paula Ragazzi entrevista Rodrigo Puga, sócio diretor do Banco Modal qua fala sobre o lançamento da nova plataforma de investimentos voltada ao mercado de varejo. Confira um trecho da reportagem:

O Modal passa a oferecer e partir desta semana seus produtos financeiros também para o investidor de varejo. O Banco lança o home broker modalmais, um canal de investimentos on-line focado na pessoa física. Antes dedicado apenas ao cliente de mais alta renda, a meta agora é conquistar 2 mil clientes ativos com esse perfil de varejo e R$ 40 milhões em captação em 12 meses.

A idéia é aproveitar a grande originação de produtos que existe dentro do Modal, até hoje disponível apenas para o private, e oferecê-los também para o pequeno investidor, afirma Rodrigo Puga, sócio do Modal. Para ele, esse é um diferencial da iniciativa, uma vez que as corretoras que oferecem esse tipo de plataforma aos clientes podem encontrar alguma dificuldade também porque dependem de produtos de terceiros.”Nós temos tudo dentro de casa. Fazia sentido ter um braço próprio de distribuição eletrônica, afirma Puga.

Como o cenário atual é de muita volatilidade na Bolsa e de juros alto, o foco inicial da plataforma será a oferta de produtos de renda fixa do Banco, como Certificados de Depósito Bancário (CDBs) letras de crédito imobiliário (LCIs) e do agronegócio (LCA) e de debêntures, além do Tesouro Direto.

A intenção do Modal não é correr pelo cliente que já investe nesses produtos, mas buscar aqueles que estão hoje nos bancos ou na poupança e querem um investimento mais rentável. “São cerca de 98 milhões de conta correntes e 54 milhões de contas de poupança. Na nossa visão, as retiradas da poupança já são indícios de busca por aplicações mais lucrativas. Queremos popularizar o investimento em renda fixa” diz.

Veja esta matéria na integra no jornal Valor Ecônomico de 1º de Outubro de 2015

Fonte: Jornal Valor Econômico